Pedagogias do Sul

No trabalho Pedagogias do Sul: rotas, sujeitos, legados e esperanças, a cem anos da Reforma Universitária de Córdoba (1918-2018), nos perguntamos: Que rotas traçamos; o que fizemos com o legado; que lugar os estudantes ocupavam e ocupam; qual é o significado do co-governo universitário e qual a direção da autonomia universitária. Além disso, como as cátedras livres foram implementadas com liberdade de pensamento e alcance social. Em suma, como contribuímos para a democratização da educação universitária latino-americana no século XXI. Além de examinar a onda conservadora atual, uma possível resposta envolve a revisão dos aspectos históricos, intelectuais, subjetivos e sociais da perspectiva pedagógica (aprendizagem / pesquisa / extensão / divulgação / Agenda 2030). Transbordando olhares,  a ‘Reforma’ como um movimento de libertação, de vida e de subjetivação abre possibilidades, inéditos viáveis, no sentido freireano. Nas Jornadas de Sociologia, o espaço Pedagogias do Sul. Rotas, sujeitos, legados e esperança convida a comemorar a nossa história e as nossas propostas com trabalhos que levantem aspectos políticos e pedagógicos, teóricos, temáticos e metodológicos. E assim, desta maneira, resignificar a Reforma, considerada o primeiro discurso pedagógico popular do Sul, e colaborar com o ato de educar na contemporaneidade.

Ref.: 1918-2018- cem anos da Reforma Universitária de Córdoba.

Nota | Esse post foi publicado em Pedagogia da virtualidade. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s