Virtualidade e educação além da sala de aula: em debate

UEMG Margarita Victoria Gomez

Profa. Dra. Margarita Victoria Gomez. Roda de conversa e mini-curso UEMG, 20.08.2015

A virtualidade,  a aprendizagem móvel e as práticas educacionais além da sala de aula foram tema de debate com os alunos e professores da graduação e da pós-graduação da Universidade Estadual de Minas Gerais. DSCF0611A Profa. Margarita Victoria Gomez apresentou os referenciais da Pedagogia da Virtualidade de acordo com os princípios da educação popular de

Paulo Freire e da rede como rizoma. Este diálogo ajudou a pensar a internet e as práticas educativas que nela acontecem e também a compreender o novo sujeito da práxis e as comunidades de aprendizagem que se constituem nesse novo território.

O tema apresentado continua em debate para se pensar a virtualidade e a educação no mundo contemporâneo.

Alguns dos registros realizados na roda de conversa e nos comentários aqui publicados apontam caminhos possíveis para a educação contemporânea.

Esse post foi publicado em Educação em Rede, Eventos, Formação de professores. Bookmark o link permanente.

2 respostas para Virtualidade e educação além da sala de aula: em debate

  1. Katia disse:

    Este texto proposto para o debate parte da exposição-dialogada acerca dos princípios da educação popular de Paulo Freire, faz um chamado à pedagogia da pergunta e ao compromisso da educação com o tempo e a cultura contemporâneos, nos remete a considerar a procedência da internet, a linguagem própria, a rapidez das mudanças, a expansão dos cursos de educação superior a distância, e nos convida a pensar os novos sujeitos da práxis, que se fazem e se refazem na experiência, lembrando a necessidade de termos sensibilidade para outras formas de conhecimento não hegemônico. Em seguida, a ideia de rizoma, é adequada para pensar a rede distribuída e as relações que acontecem no ambiente da Cibercultura.
    Foram levantadas questões sobre a responsabilidade social da universidade. Será que ela está sendo contemporânea à cultura digital? Qual a relação? Observou-se que estamos elaborando perguntas que nos permitem respostas que rompem com a educação bancária, também na EaD onde parece que os desafios são maiores, já que o presencial favorece mais as trocas e diálogos. Questão que continua em debate… foi destacado que o curso de Pedagogia na modalidade a distância não pode se constituir em um repositório de pdf, reproduzidos por professores conteudistas, sem autoria, que não atribuem sentido ao que é ensinado.
    Esses são alguns dilemas da academia na contemporaneidade, que ainda considera as redes virtuais algo menor. No entanto, pesquisas apontadas mostram a existência de saberes que circulam na informalidade, como no facebook, twitter e wathsapp.
    Foi dito que a universidade tem respostas prontas para diversas questões e por vezes dá as costas para os saberes tradicionais. Uma participante do círculo deu como exemplo a educação de surdos que, com a tecnologia, ampliou a liberdade de expressão e comunicação desses sujeitos. Esse campo tornou-se uma rica oportunidade para conhecer mais a cultura dos surdos.
    Ressaltou-se que a educação bancária encontra-se muito enraizada na nossa cultura educacional e que pouca chance é dada aos alunos para construírem os conteúdos a partir da realidade deles. Foi dado exemplo de proposta de curso na área da saúde que teve altas taxas de evasão, porque os alunos não entenderam a proposta diferenciada, situada para além desse paradigma educacional dominante.
    Levantou-se a necessidade de perguntar em que momento a Pedagogia da Virtualidade está contribuindo para provocar a curiosidade epistemológica. Especialmente, manter a curiosidade dos jovens por esse mundo virtual que é parte da sua vida. Alertou-se, também para o problema das condições sociais da gente, da condição de trabalho e dos baixos investimentos dedicados para EaD, que interferem no processo educacional.
    Os participantes consideraram que, ainda, há, portanto, problemas relativos às políticas, à implementação, às metodologias e conteúdos e às especificidades da modalidade.
    Embora, o Brasil é inovador na América Latina em relação às políticas para o setor da educação a distância, no plano da implementação, estamos correndo o risco de continuar realizando uma educação neo-bancária, exemplificada com a difusão de pdf. O filosofo Gadotti já falava sobre a importância da virtualidade. A partir do debate percebe-se que é preciso educar através da pesquisa e abrir para novas produções, com autoria própria. Margarita Gomez ressalta que só podemos ensinar o que pesquisamos e o professor aprende, não sendo aquele que tudo sabe. Apenas tem outros conhecimentos. E a EaD é um campo fértil para esse exercício. Problematizou-se também o termo educação a distância, que não dá conta do conceito do que estamos fazendo hoje: educação em rede. O importante é como estão sendo utilizados e reinventados esses termos, caros à academia. Esses estão sendo apropriados constantemente pelos diferentes sujeitos que os utilizam.
    Há também como nodo problemático o processo de financiarização da Educação no Brasil, no qual grandes grupos financeiros internacionais estão dominando o setor, dando pouco espaço para propostas fora dos interesses mercantis. Instituições privadas estão ocupando as redes de comunicação para defender os seus interesses. Contudo, foi ressaltado que esse é um problema de Estado, não de governo. É uma questão política. O Estado sofre muita pressão do mercado financeiro e dos grupos financeiros internacionais e dos seguidores nacionais. No debate foi chamada a atenção para a utilização dos círculos de cultura presenciais e virtuais, com um convite para a profa. Margarita continuar em outro momento para exercitarmos essa metodologia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s