As mulheres e o uso da mídia

Rizoma e educaçãoHoje é o dia da mulher, você lembra a origem desse dia? Por que celebrar? Cada um(a) de nós poderá ter uma resposta para essas questões. Mas, na educação uma certeza nós temos : as mulheres são maioria e contribuem significativamente para sustentar a formação das crianças, jovens, adultos e idosos.  Felicidades no seu dia, professoras!

A presença feminina na cultura brasileira e os usos que as mulheres  fazem dos artefatos da nossa época nos ajudam a compreender as mudanças educacionais.

Em fevereiro de 2014, a Secretaria de Comunicação Social da Presidência da Republica publicou a Pesquisa Brasileira de Mídia 2014 na qual destaca aspectos importantes da cultura do brasileiro, especificamente no que diz respeito aos hábitos de consumo de Mídia pela População.  Em relação às mulheres afirma:

“…os dados mostram que mulheres se expõem com maior freqüência ao meio TV que os homens (67% delas assistem TV todos os dias, enquanto 63% deles têm a mesma rotina). No que diz respeito à intensidade nos dias úteis, a média feminina é de 3h47 de exposição, enquanto a masculina é de 3h10. Nos finais de semana, apesar de homens e mulheres mostrarem comportamentos distintos – estas reduzem sua intensidade enquanto aqueles aumentam –as mulheres continuam sendo as principais usuárias do meio TV, com 3h38 de uso médio por exposição, contra 3h26 do público masculino.” …Por outro lado, “enquanto a maioria dos brasileiros (53%) nunca acessa a internet, aproximadamente um quarto da população (26%) o faz nos dias da semana e com uma intensidade diária de 3h39 de 2a a 6a feira e de 3h43 no final de semana.”…”Da mesma forma, os estratos mais escolarizados apresentam maior proporção de domicílios com acesso à internet, trata-se de 84% entre os respondentes com curso superior, contra apenas 20% entre os que cursaram até a 4a série. Também, vale destacar que os estados de maior renda per capita são os que têm maior prevalência do serviço em domicílio, nesse caso, pode se tomar como exemplo o Distrito Federal (63%) e o estado de São Paulo (62%) em contrastes com estados de menor renda, como Maranhão (23%) e Piauí (27%).”

Na pesquisa, “os entrevistados foram interrogados sobre seu nível de confiança nas notícias e publicidades veiculadas por diferentes meios de comunicação: TV, rádio, jornais, revistas, sites, blogs e redes sociais… as notícias veiculadas pelos jornais impressos (53% dos entrevistados que utilizam esse meio dizem confiar sempre ou muitas vezes), seguidos pelas notícias do rádio e da TV, tecnicamente empatadas com 50% e 49%, respectivamente. Com o menor nível de confiança entre os entrevistados, estão as notícias publicadas por blogs – apenas 22% dos pesquisados confiam sempre ou muitas vezes nesse tipo de conteúdo. Em seguida, em posição um pouco melhor, aparecem notícias de redes sociais (24%) e de sites (28%).

A mulher faz parte desse universo e é importante refletir sobre esta realidade que nos afeta. Hoje as(os) convido a ler a Pesquisa Brasileira de Mídia 2014 que, de certa maneira,  está relacionada à política de comunicação do pais.

Um abraço, Margarita

Referências
El verdadero origen del Día Internacional de la Mujer http://www.lahuelladigital.com/el-verdadero-origen-del-dia-internacional-de-la-mujer/ (2014)
Pesquisa Brasileira de Mídia 2014. http://www.secom.gov.br/sobre-a-secom/acoes-e-programas/pesquisas/contratos-atuais/?searchterm=Pesquisa%20Brasileira%20de%20M%C3%ADdia%202014

Esse post foi publicado em Educação em rede uma visão emancipadora. Bookmark o link permanente.

5 respostas para As mulheres e o uso da mídia

  1. Juan Alberto disse:

    Hola Margarita, Feliz Día para vos también. La mujer es un tesoro preciado para este mundo, sin ustedes no habría contención en los niños/as y jóvenes dentro de la educación en todos sus aspectos. Son docentes, madres, doctoras y psicólogas al mismo tiempo, sin importar el tiempo que les demande cubrir esas necesidades. Soy hijo de maestra, la cual dedico parte de su vida (25 años de servicio) a la educación, modalidad bilingüe dentro de la comunidad wichí de la Provincia de Formosa, Argentina, cubriendo muchas necesidades más allá que la educar. Cómo dije antes ustedes son un factor fundamental para el funcionamiento de un sistema educativo que requiere mas que aprender a sumar, restar y leer. Saludos y afectos. Alberto

  2. Margarita disse:

    Gracias Juan Alberto,
    Me alegra saber del reconocimiento que haces de tu madre, maestra dedicada a la educación bilingue de esa comunidad wichi. Tuve la oportunidad de conocer el trabajo realizado para la publicación del libro de lectura bilingue “Tañi”. El gobierno argentino consideró en la época que “el Libro de lectura para el primer ciclo en idioma wichi denominado Tañi, realizado por los docentes es la visión de una etnia que, por largo tiempo se vio invadida por el silencio, y hoy rescata en sus páginas la historia de su cultura, a través del testimonio de sus ancianos, el aporte de lingüísticas y la experiencia de los docentes pioneros de esta modalidad que se desempeñan en las distintas comunidades aborígenes…. en el límite del olvido y el desamparo los wichi, han encontrado la posibilidad de la memoria para las futuras generaciones, desde el fondo de la historia. El Fondo Nacional de las Artes, en un claro reconocimiento ha posibilitado este aporte invalorable a la cultura formoseña.” .
    Fue emocionante recibir un ejemplar de ese libro! Definitivamente, no es gente anónima que hace el país, en todo caso puede ser gente invisibilizada.
    Aqui te dejo una poesía de Cora Coralina para que disfrutes junto a tus mujeres queridas :

    Eu sou aquela mulher
    a quem o tempo muito ensinou.
    Ensinou a amar a vida
    e não desistir da luta,
    recomeçar na derrota,
    renunciar a palavras
    e pensamentos negativos.
    Acreditar nos valores humanos
    e ser otimista.

    Creio na força imanente
    que vai gerando a família humana,
    numa corrente luminosa
    de fraternidade universal.

    Creio na solidariedade humana,
    na superação dos erros
    e angústias do presente.
    Aprendi que mais vale lutar
    do que recolher tudo fácil.
    Antes acreditar do que duvidar.

    Cora Coralina – (Goiás, Brasil, 1889-1985)

  3. Márcia Toledo disse:

    Acredito que hoje, nós mulheres, ocupamos lugares e temos direitos na sociedade, aos quais nossas avós sonharam e muitas delas lutaram para tal objetivo. Concordo plenamente que o Dia Internacional da Mulher deve ser lembrado pela luta, pela emancipação e pela posição que nós mulheres conquistamos em nossa sociedade e não pelo marketing de mais uma data para troca de presentes.
    Quanto a “Pesquisa Brasileira de Mídia 2014”, o que chamou minha atenção foi o capítulo 3 referente à Internet, especificamente o contato da população brasileira com as redes sociais, sites e blogs. Percebe-se que na pesquisa num percentual de 26% de homens e na mesma proporção 26% mulheres, utilizam a Internet durante a semana e o público mais jovem se destaca nessa utilização e acesso as redes sociais. Assim, a pesquisa mostra que 47% de homens como também 47% das mulheres, tem o hábito de acessar a Internet em casa, na média de 3h43min semanal. “A segmentação dos resultados de frequência de uso mostra que o hábito de acessar a internet é mais comum na população mais jovem, nos maiores centros urbanos e nos estratos de maior renda e escolaridade. Primeiramente, 77% dos entrevistados com menos de 25 anos têm contato com a rede, pelo menos, uma vez por semana.”
    Fica claro, desde o tempo das nossas avós que o importante para nós mulheres e o que queremos não é superioridade com relação aos homens, mas igualdade. A mídia digital é um grande avanço do século XXI e a participação das mulheres se faz presente e significativa na Internet.
    Márcia Toledo

    • marvi2012 disse:

      Marcia,eu também acredito nessa força feminina. Hoje assistindo o carnaval do Rio percebi a forte presença feminina, até parece obvio não? mas quanta alegria de aquelas guerreiras!, adorei e adorei o enrede da Grande Rio…. Joga a rede pescador, quero ver multiplicar; Joga a rede pescador, o milagre vem de lá…

  4. Marcos Antonio disse:

    Prezados(as),
    Homenageio a mulher por seu papel fundamental na vida humana desde a nossa concepção até os ensinamentos mais complexos. A essa guerreira vencedora; pois é uma vencedora nata dedico meu respeito e meu carinho. O Dia Internacional da Mulher deve ser comemorado simbolizando as lutas e desafios que as mesmas enfrentaram e até hoje enfrentam para viver diante de um mundo machista e cheio de preconceitos históricos e culturais… Deixo uma mensagem de estímulo diante do novo tempo democrático e cheio de oportunidades: “Dias melhores virão”.
    Atenciosamente,
    Marcos Antonio

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s