Angicos 50 Anos: a contemporaneidade do pensamento de Paulo Freire

Margarita Victoria Gomez

Pelos 50 anos da experiência de Alfabetização de Adultos em Angicos (Rio Grande do Norte, 1963) e o 80° Aniversário do Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova (1932)

No último encontro do ENDIPE 2012* percebemos novamente a relevância de considerar a Paulo Freire (1921-1997) como um dos poucos pensadores da educação do sul que é reconhecido como fonte e como mestre por autores do ‘norte’, do leste e do oeste. O Brasil é um dos países da região sul do hemisfério em que a relação entre educação e comunicação desenvolveu-se com consistência, a partir do pensamento de Paulo Freire, entre outros, o que nos permite retomar esta reflexão.

Freire não se conformava com o tipo de educação vigente em 1963. “Com os elementos de seu tempo, procurou contribuir para uma consciência crítica. Na década dos anos 60, por exemplo, para muitos o audiovisual emergente passou sem ser observado. Para Paulo Freire, entretanto, alfabetizar com os elementos de seu tempo foi uma preocupação constante. No Nordeste brasileiro, como confirma Moacir Gadotti, Paulo Freire buscava fundamentar o ensino-aprendizagem em ambientes interativos, através do uso de recursos audiovisuais. Mais tarde, reforçou o uso de outras tecnologias, principalmente [radio], vídeo, a TV e a informática. Seu método de alfabetização, aprovado pela Conferência Nacional dos Bispos no Brasil (1963), foi adotado imediatamente pelo Movimento de Educação de Base (MEB) como adequado para alfabetizar através da Telescola (Educação a distância usando rádio e monitores).

Aproximar-se da cultura [das situações] e do universo vocabular de seu tempo de maneira crítica diferencia a sua proposta de educação. Embora não haja uma proposta linear no pensamento de Paulo Freire a respeito da relação Educação/Comunicação, é bom lembrar alguns acontecimentos que marcaram a pedagogia freireana.

Foi um dos primeiros educadores que entendeu que a educação se realiza em outros lugares além da escola. Isto foi muito forte no pensamento de Paulo Freire. Alfabetização, [oralidade], leitura, escrita e lugares públicos ampliados de educação são elementos fundamentais para a conscientização cidadã. Ele estava no momento e lugar necessário com seu pensamento libertador, emancipador para um trabalho compartilhado. Mesmo sob o risco de ser nomeado de irreverente, anarquista ou comunista, ele enfrentou a linguagem soberba e arrogante da academia, por entender que o saber popular não é inferior ou superior a outros tipos de saberes, senão que é um saber a partir do qual se elucida. Com base nesses saberes começou a pensar a [tecnologia] Informática. A escrita, para Paulo Freire, nunca foi uma técnica ingênua ou neutra nem o desenho de letras; tal como qualquer outra técnica, é uma ferramenta que permite a solução de problemas vitais.”**

No livro Extensão ou comunicação (1983) Paulo Freire faz uma crítica questionando certas tecnologias de ‘capacitação’ que reproduzem a lógica do saber- poder que está implícita nos projetos pensados para as classes populares.

Paulo Freire refere-se á tragédia de ser ou não ser contemporâneos (1995) o que nos remete a uma posição difícil, de tomar uma posição diante as ideias que defendemos e a de viver a tragédia de ser contemporâneos de situações de exclusão e desigualdade .

Colocar em pauta a contemporaneidade da proposta pedagógica de Freire é entender essa contemporaneidade como o relacionamento que temos com o nosso tempo, com a cultura, a ciência, o que nos permite tomar alguma distância,  repensar estas questões e achar elementos para restabelecer eventuais relações sociais e educacionais na formação que desejamos.

Na educação em rede, a alfabetização digital, resultado da trama existencial com a cultura oral, escrita e simbólica de nosso tempo, sustenta-se nos princípios da educação popular freiriana e identifica-se com a “pedagogia da virtualidade”.

Fontes:

Agenda das comemorações – 50 anos de Angicos

*Painel ENDIPE 2012 Pedagogia, tecnologia e estudos culturais: Um diálogo com Paulo Freire para a formação docente : A cultura contemporânea em questão como eixo para reinventar a educação na escola publica.

**Gomez, MV.  Paulo Freire: Releitura para uma teoria da informática na educação. Disponível em: http://www.usp.br/nce/wcp/arq/textos/144.pdf)

Freire, Paulo. Extensão ou comunicação? tradução de Rosisca Darcy de Oliveira, prefácio de Jacques Chonchol. 7. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1983.

Freire, P. A tragédia de ser ou não ser contemporâneos In: Um olhar sobre a Cultura, o Cidadão e a Empresa. Rio de Janeiro: CNI-Senai/Ayuri, 1995

Esse post foi publicado em Educação em rede uma visão emancipadora, Paulo Freire _ Pedagogia, Pedagogia da virtualidade. Bookmark o link permanente.

5 respostas para Angicos 50 Anos: a contemporaneidade do pensamento de Paulo Freire

  1. Beto disse:

    Este post me remete ao poema Martin Fierro…Paulo Freire e José Hernandez fazem uma importante contribuição para a Pedagogia latino-americana:

    Hay hombres que de su cencia
    Tienen la cabeza llena;
    Hay sabios de todas menas,
    Mas digo, sin ser muy ducho:
    Es mejor que aprender mucho
    El aprender cosas buenas.
    ===
    There’s men whose heads are swollen full
    Of lots a things they think they know;
    Smart guys you’ll find them high and low,
    But I’ll say, though one a them I’m not,
    That it’s better than learning a lot
    To learn the things that’s good.

    [Consejos de Martín Fierro a sus Hijos
    Martín Fierro’s Advice to His Sons- por José Hernández- http://www.southerncrossreview.org/60/fierro.htm%5D

  2. Lilians Mirtha LÓPEZ disse:

    Querida Margarita y compañerxs !.

    Qué bonita sorpresa al recibir tus y estas noticias !. Hubiese sido muy enriquecedor compartir con Uds. en Angicos.
    Sabes que en ntro. espacio IPF Rosario FACULTAD DE DERECHO de la UNIVERSIDAD NACIONAL DE ROSARIO… hace desde 1986 que intentamos en una EDUCACIÓN como PRAXIS PUENTE !. Ponemos el acento en la Escucha “entre” semejantes y diferentes decía Freire.
    Valorizamos el vínculo educativo como ahora lo leemos y escuchamos en Boaventura S. Santos( lo conocimos en la Univ. Nac. de RIO CUARTO el año ppdo. en el ENCUENTRO DECOLONIALES….fui con varixs ayudantes estudiantes. En el pequeño ESPACIO IPF Instituto de investigaciones en Cs. Sociales Etica y Prácticas alternativas PAULO FREIRE(1995 á la fecha) actualmente tenemos un PROYECTO DE INVESTIGACIÓN articulando Escuela Media ( la más grande de San Lorenzo) con Universidad. Nos lo aprobaron el año ppdo y junto con ntra. querida Laura Rodríguez (direct de la Escuela y previo profesora cofundadora del IPF Rosario) somos responsables de su dirección. Implica talleres con estudiantes ler año Derecho y estudiantes último año Escuela Media. Estamos organizándoNOS con alegría y nunca es sencillo en los espacios institucionales. Vamos a contrapelo. Este año haremos el V CURSO INTERDISCIPLINARIO FORMACIÓN DE FORMADORXS voces y lugares son 30 hs. con evaluación. Evaluación socializada. Este año es probable que lo pueda abrir una investigadora cubana. Sería lindo poder articular con Uds. de algún modo. Recibe mis cariños y siempre gratos recuerdos de otrora extensivos al prof. Romao. Abrazo. Lilians
    ROSARIO ARGENTINA

    Horário: domingo abril 7, 2013 às 4:51 pm

  3. Margarita disse:

    Liliana, es siempre una alegria recibir tus noticias. Angicos es una experiencia pública, ustedes pueden articular sus actividades y organizar con la gente de Argentina la propia conmemoración,con aquella gente que Paulo Freire congrega, comprometida con un proyecto de educación pública. La agenda de festejos de Brasil la puedes ver en: http://angicos50anos.paulofreire.org/o-projeto/
    No te olvides que Paulo Freire era formado en abogacia, y que junto a Elza, maestra de escuela primaria, su primera esposa, desplegó lo que más tarde fue conocido como Método PF. Ustedes deben continuar con su trabajo, juntándose, articulando con la gente de educación que también tienen bastante experiencia en esto. Continuamos conversando. Pronto estaré por ahí para compartir con ustedes otros momentos de diálogo presencial.
    Un abrazo fraterno,
    Margarita

  4. Carolina disse:

    Em primeiro momento Bom dia.
    ” segundo ” Tudo bem?
    Não posso generalizar.o comportamento de profissionais da educação, Digo em relação aos da Escola Estadual Edgar Rezende Pimentel, São Paulo. S.P. Bairro: Brasilândia, próximo a Vila Nina.

  5. fevsantos disse:

    Em 1962 Paulo Freire iniciou seu trabalho na cidade de Angicos no Rio Grande do Norte. Os resultados foram surpreendentes, em 45 dias, trezentos trabalhadores foram alfabetizados e a partir de então, seu trabalho se estendeu pelo Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s