O diálogo na Educação Infantil

freire3Elza Soares De Lima; Leonor Camilo Conceição Da Silva; Maria Dos Reis Alves De Souza; Rosemeire Da Silva Gapriuna; Rosimere Alves De Oliveira Cussolim; Vilma Dos Santos S. L. Camacho.

A escola é um espaço onde há relações que são importantes para que o conhecimento e a aprendizagem se efetivem. Segundo Paulo Freire,  a “Escola é … o lugar onde se faz amigos, não se trata só de prédios, salas, quadros, programas, horários, conceitos… Escola é, sobretudo, gente … estudar, trabalhar, crescer, fazer amigos, educar-se, ser feliz.” (FREIRE, P. A escola [poesia] s/d).

Nas relações estabelecidas pela criança na educação infantil ocorrem certas interações por meio das brincadeiras, da aproximação com o outro, do diálogo que permite várias possibilidades de compreensão e certa leitura do contexto.

A prática de ler e de registrar, nos leva a observar, comparar, selecionar, estabelecer relações entre fatos e coisas. Educadora e educandos se obrigariam, diariamente, a anotar os momentos que mais os haviam desafiado positiva ou negativamente durante o intervalo de um encontro ao outro. […] Estou convencido, aliás, de que tal experiência formadora poderia ser feita, com nível de exigência adequado à idade das crianças, entre aquelas que ainda não escrevem. Pedir-lhes que falassem de como estão sentindo o andamento de seus dias na escola lhes possibilitaria engajar-se numa prática de educação dos sentidos. Exigiria delas a atenção, a observação, a seleção de fatos. Com isso desenvolveríamos também a sua oralidade que, guardando em si a etapa seguinte, a da escrita, jamais dela se deve dicotomizar. (FREIRE, 1997, p. 56)

Para Paulo Freire o diálogo vai além do simples contato,  implica relações, troca de saberes, confiança nos homens e mulheres, humildade, acreditar e abrir-se ao outro. Enquanto comunicação com alguém sobre algo, no dialogo é construído ou reconstruído o conhecimento. E esse conhecimento não é fundamentado na ação que uma pessoa exerce sobre a outra, mas na comunicação entre elas.

A questão da sociabilidade, da imaginação, dos sentimentos, dos desejos, do medo, da coragem, do amor, do ódio, da pura raiva, da sexualidade, da cognoscitividade nos leva à necessidade de fazer uma “leitura” do corpo como se fosse um texto, nas inter-relações que compõem  seu todo. (FREIRE, 1997, p. 49)

Através do diálogo na educação infantil, a criança também conhece e se comunica com seu corpo para a construção do novos conhecimentos, individual e coletivamente, permitindo à professora, sensível com isso, trabalhar com as mesmas de forma integrada, valorizando, no mesmo nível, as diversas habilidades,  saberes e campos de experiência que são indispensáveis para o seu desenvolvimento.

Nas diversas situações de aprendizagens, o diálogo está presente e possibilita que a criança, de forma espontânea, expresse sua curiosidade epistemológica. Paulo Freire nos diz, em Pedagogia da Autonomia, que:  “quanto mais a curiosidade espontânea se intensifica, mas sobretudo se ‘revigoriza’, tanto mais epistemológica ela vai se tornando (…)” (FREIRE, 2008, p.87).

Para despertar a curiosidade epistemológica das crianças é necessário que o educador tenha a postura de escutar e paciência pedagógica. Paulo Freire nos fala que a escuta vai além da capacidade auditiva e da cordialidade, é atentar para o que o aluno está falando, é aprender a escutar o diferente “(…) a conviver com o diferente. A aprender com o diferente, a respeitar o diferente.” (FREIRE, 1997, p.59).

Se, porém, a opção da educadora é democrática e a distância entre seu discurso e sua prática vem sendo cada vez menor, vive, em sua cotidianeidade escolar, que submete sempre à sua análise crítica, a difícil mas possível e prazerosa experiência de falar aos educandos e com eles. Ela sabe que o diálogo não apenas em torno dos conteúdos a serem ensinados, mas sobre a vida mesma, se verdadeiro, não somente é válido do ponto de vista do ato de ensinar, mas formador também de um clima aberto e livre no ambiente de sua classe. (FREIRE, 1997, p.59)

O diálogo é indispensável para que o processo de construção da noção de corpo, de espaço, enfim, do conhecimento se desenvolva na criança pequena.

Referências
Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em “Educação Infantil: Pedagogia Freiriana”. Uninove, 2012/3.
FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática docente. São Paulo: Paz e Terra, 2008.
_________ . Professora sim, tia não – cartas a quem ousa ensinar. São Paulo:  Olho d’Água, 1997.
SAUL, A.;  SILVA, C.G. Contribuições de Paulo Freire para a Educação Infantil: Implicações para as políticas públicas. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de  São Paulo, 2011.

Esse post foi publicado em Educação infantil freiriana. Bookmark o link permanente.

2 respostas para O diálogo na Educação Infantil

  1. Irece Meneguim Fernandes disse:

    Olá, sou Irecê Meneguim do curso Pedagogia Freiriana (sábados), muito me interessa esse tema, pois acredito que nas relações interpessoais, não só na infância, mas ao longo da vida que crescemos e ocupamos lugar nesse mundo e que se isso for desenvolvido desde cedo a criança terá mais chances de se tornar um adulto mais preparado nos dias atuais. Paulo Freire nos faz ver a importância desse ato educativo como ninguém, sempre com sua humildade, e de forma acadêmica, como quando diz sobre o desenvolvimento da oralidade, a importância do professor humanizar a Educação, sempre atual, válido e proveitoso!!

  2. Renata Vilhena disse:

    Como é prazeroso ver nossos pequenos, mesmo que estes já sejam grandes e adultos, se colocam, se expondo, elaborando pensamentos e teorias, tornando real o aprendizado do diálogo, aquele que se faz na relação com o outro, no fazer junto, no pensar sobre.
    Dar passos na escrita de textos é sempre um grande desafio! um desafio que começa em nossas salas de aula ao perceberem o mundo das letras, dos sons, das possibilidades! Que continuemos na luta por uma educação que respeite e abrace o diálogo como forma de promoção social.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s