Paulo Freire: a criatividade e o gosto da aventura do espírito.

paulo freire“A pedagogia que me toca é a pedagogia que escuta, provoca e vive a difícil experiência da liberdade, reconhecendo que há uma distorção, o autoritarismo. Minha opção é por uma pedagogia livre para a liberdade, brigando contra a concepção autoritária de Estado, de sociedade… Há um sinal dos tempos, entre outros, que me assusta: a insistência com que, em nome da democracia, da liberdade e da eficácia, se vem asfixiando a própria liberdade e, por extensão a criatividade e o gosto da aventura do espírito. ”

Paulo Freire – 19 de setembro de 1921- 2 de maio de 1997.

Publicado em Pedagogia da virtualidade | Deixe um comentário

Nice, México, Paris, Síria, Brasil…o planeta Terra continua de luto.

Esta galeria contém 1 foto.

Fonte: site Mulheres que Correm com os Lobos.

Galeria | Deixe um comentário

Bem-vindo(a)!

O propósito deste Blog é vivenciar, experienciar a rede como caminho para a aprendizagem, é gerar um espaço de sensibilização, opiniões, discussão e compartilhamento de textos vinculados aos desafios do educar na contemporaneidade. Considerando as alterações no próprio grupo e … Continuar lendo

Galeria | Deixe um comentário

Pedagogias do Sul

No trabalho Pedagogias do Sul: rotas, sujeitos, legados e esperanças, a cem anos da Reforma Universitária de Córdoba (1918-2018), nos perguntamos: Que rotas traçamos; o que fizemos com o legado; que lugar os estudantes ocupavam e ocupam; qual é o significado do co-governo universitário e qual a direção da autonomia universitária. Além disso, como as cátedras livres foram implementadas com liberdade de pensamento e alcance social. Em suma, como contribuímos para a democratização da educação universitária latino-americana no século XXI. Além de examinar a onda conservadora atual, uma possível resposta envolve a revisão dos aspectos históricos, intelectuais, subjetivos e sociais da perspectiva pedagógica (aprendizagem / pesquisa / extensão / divulgação / Agenda 2030). Transbordando olhares,  a ‘Reforma’ como um movimento de libertação, de vida e de subjetivação abre possibilidades, inéditos viáveis, no sentido freireano. Nas Jornadas de Sociologia, o espaço Pedagogias do Sul. Rotas, sujeitos, legados e esperança convida a comemorar a nossa história e as nossas propostas com trabalhos que levantem aspectos políticos e pedagógicos, teóricos, temáticos e metodológicos. E assim, desta maneira, resignificar a Reforma, considerada o primeiro discurso pedagógico popular do Sul, e colaborar com o ato de educar na contemporaneidade.

Ref.: 1918-2018- cem anos da Reforma Universitária de Córdoba.

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário

Cidadania planetária

A educação é necessária e, em seguida, chegar o mais rapidamente possível para uma cidadania planetária. (Jorge Luis Borges)


Ref: https://www.youtube.com/watch?v=ZSWZe1mgDpc

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário

A atualidade do Círculo de cultura

Matissedance

Dance – Matisse – Wiki

Eu gosto do Círculo, da sua fluidez, da ausência de ângulos e limites rígidos, da sua rodada, das formas suaves, da maneira como sempre continua e acolhe. Eu gosto dos Círculos que fazemos juntos, os de amigos, leitores, aqueles de colegas, familiares e entes queridos. E os ovais e os espirais, e o símbolo do infinito. E as mesas redondas com sua ausência de hierarquias e de superiores, assim igualitárias e abertas às diferentes opiniões em um clima de paz. Encheria o mundo de círculos no lugar dos quadrados da mente, os agudíssimos triângulos e os trapézios daqueles que por vezes, não conseguimos despendurar.


(Parga L Jimenez, Fevereiro 26 /2016· do círculo realizado no Suv/UDG, Guadalajara , México – Trad.livre de Margarita V Gomez)

Matissedance

Dance – Matisse – Wiki

I like the circle, its fluidity, the absence of rigid angles and limits, its round, its soft forms, the way it always continues and welcomes. I like the circles we do together, those of friends, readers, those of colleagues, family and loved ones. And the ovals and the spirals, and the symbol of the infinite. And the round tables with their absence of hierarchies and superiors, thus egalitarian and open to different opinions in a climate of peace. It would fill the world of circles in place of the squares of the mind, the very sharp triangles, and the trapezoids of those that we sometimes can not dispel.

(Parga L Jimenez, February 26/16 · in oportunitty of the circle of culture held at the University of Guadalajara, Mexico- Free translation Margaria Victoria Gomez)

 

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário

…pensar a educação contemporânea

A Pedagogia da virtualidade pode ser produzida na convergência das práticas educativas em rede e na apropriação do potencial emancipador da internet. Sustenta-se nos princípios da educação popular freireana, na rede como rizoma, no desenho educacional e na midiatização pedagógica. A educação em rede desterritorializa sujeitos, instituições e interações para o virtual com a presença necessária para ocorrer a educação. A aprendizagem pode acontecer nas conexões heterogêneas e múltiplas. É uma pedagogia que toma distância de determinismos teóricos ou tecnológicos e se atualiza no diálogo e na comunicação da aprendizagem e da avaliação.

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário

“Design é uma coisa mais orgânica” Alexandre Wollner

vlcsnap-2018-05-04-14h38m17s18312990966_240866066266989_3469197067749518881_nvlcsnap-2018-05-04-14h37m38s106

Passagem… Alexandre Wollner (1928-2018) deixa um legado cultural inestimável para o Brasil, e para cada uma das pessoas que acredita na criatividade, no pensar critico , e nos desafios como possibilidade. Alexandre Wollner continua entre nós. Considerado o pai do design moderno no Brasil, ele nos gratificou com a sua participação no “Círculo de Cultura: inovação, arte, ciência e tecnologia”, realizado em abril de 2016. A gente maravilhosa do círculo percebeu logo o que torna a alguém um Grande Mestre, ele nos inspira e desperta caminhos possíveis.

Um abraço e até sempre Alexandre!

“Design não é arte, como definimos arte. Considero uma coisa orgânica no sentido social, cultural e econômico. Não considero uma coisa especial. As pessoas vêem coisas que fiz e não sabem que fui eu e eu acho ótimo. A busca da perfeição é o caminho do design.” A. Wollner

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário

1918-2018- cem anos da Reforma Universitária de Córdoba.

logoOntem 02 de maio de 2018 comemoramos os 21 anos da morte de Paulo Freire, que continua presente entre nós.

1918… 1968…. anos que não terminaram…

É um bom momento para abrir o diálogo acerca dos cem anos da Reforma Universitária de Córdoba  (1918-2018).

Várias universidades e instituições educacionais, especialmente da América Latina,  estão organizando eventos para pensar a universidade pública que temos, a que queremos e a que podemos ter.

Na Universidad Nacional de Rosario, Argentina, o “Instituto de Investigaciones Paulo Freire” convida para o Círculo de Cultura : ¿Qué decimos cuando hablamos de Universidad?. O Círculo de Cultura propõe um  diálogo a partir do que dizemos quando falamos de universidade:circulo

Na Universidad de Villa Maria, de Córdoba, o encontro é em torno às :

 Pedagogías del Sur: rutas, sujetos, legados y esperanças. A cien años de la Reforma Universitaria de Córdoba (1918-2018), nos preguntamos: Qué rutas trazamos; qué hicimos con el legado; qué lugar ocuparon y ocupan los estudiantes; cuál es el sentido del cogobierno universitario y cuál el derrotero de la autonomía universitaria. Asimismo, cómo se trazaron las cátedras libres, cómo construimos la libertad de pensamiento, y su alcance social. En suma, cómo los diferentes actores contribuimos con la democratización de la educación universitaria latinoamericana en el siglo XXI. Más allá de examinar la actual ola conservadora, una posible respuesta implica revisar aspectos históricos, intelectuales, subjetivos y sociales desde una perspectiva pedagógica (Aprendizaje/ investigación/ Extensión/difusión/Agenda 2030). Desbordar las miradas y asir la reforma como un movimiento emancipador, una temática viviente y abierta, de posibilidad, de inédito viable en el sentido freiriano. El espacio de “Pedagogías del Sur. Rutas, sujetos, legados y esperanzas” convida a conmemorar nuestra historia y nuestro presente con propuestas de trabajos que aborden aspectos político-pedagógicos, teóricos, temáticos y metodológicos. Y así, de esta manera, resignificar la Reforma, considerada el primer discurso pedagógico popular del Sur, contribuyendo además, con el acto de educar en la contemporaneidad.” (Para saber mais >)

Em 2017, a Universidad del Zulia, Maracaibo, iniciou um debate interessante em torno das Cátedras Livres, a partir da Reforma.

Em instituições brasileiras, argentinas, e de outros países, especialmente de América Latina, a Reforma universitária de Córdoba será tema de comemoração e diálogo (Cres2018).

É preciso que nós estejamos atentos e procuremos participar nesse diálogo que envolve diretamente a universidade pública, seja esta presencial ou virtual.

O diálogo está aberto!

Um abraço,

Margarita Victoria Gómez.

 

 

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário

Pedagogia do oprimido: 50 anos da sua publicação.

30724746_596005700753022_47230191986016256_oEm tempos sombrios, um importante evento da área da educação fez uma homenagem a Paulo Freire em ocasião dos 50 anos da publicação do livro Pedagogia do oprimido. Recebemos e compartilhamos a noticia deste evento gratificante e animador realizado em New York City, USA. https://convention2.allacademic.com/one/aera/aera18/

Referência

Paulo Freire: https://blogs.oglobo.globo.com/antonio-gois/post/paulo-freire.html

Nota | Publicado em por | Deixe um comentário